Profissional de marketing sob pressão

A Robert Half Brasil acaba de divulgar o seu Guia Salarial para 2016, no qual avalia oito diferentes áreas, em relação a tendências de contratação, perfil técnico e comportamental mais valorizado e posições em destaque, além de um estudo de perspectivas para os salários ano que vem.

Na introdução do estudo, Fernando Mantovani, diretor da companhia no Brasil, afirma que salários e pacotes de benefícios tendem a não mudar, logo, não será este o fator que fará as pessoas mudarem de empregos e sim questões como chance de desenvolver novas habilidades, ampliar responsabilidades ou apostar na transformação como um investimento de longo prazo.

Vendas e Marketing

Como consequência do cenário econômico morno, as empresas continuarão a focar investimentos em áreas que tenham impacto direto sobre os resultados, sendo os profissionais de vendas e marketing dos mais demandados.

A área comercial é vista como a que traz retorno no curto prazo e recaem sobre ela metas ainda mais agressivas para 2016. Na área de vendas, o estudo destaca que as companhias procuram quem já tenha uma boa carteira de clientes (pois não há muito tempo para treinamentos), vontade de trabalhar e inconformismo com os números atuais e tenham sede por resultados acima da média.

O perfil consultivo na área comercial tem sido um dos aspectos mais valorizados, nos casos de quem sabe oferecer soluções completas aos clientes e o idioma inglês tem sido mais exigido, em especial nas multinacionais ou nacionais que tenham conexões globais. A insegurança econômica tem feito os profissionais da área comercial valorizarem salário fixo, indo contra uma orientação geral do mercado de remuneração variável.

Já na área de marketing, a análise é de que a área continua sendo percebida como um departamento de alta despesa, com resultados nem sempre objetivamente mensurados. Com isso, existe um movimento de reestruturação, com eliminação de alguns postos e acúmulo de funções para quem permanece empregado. Apesar dessa percepção, os salários não sofreram queda. Além disso, as empresas estão dispostas a negociar com os profissionais de alta performance, em especial em cargos executivos.

Base de pesquisa

O estudo foi baseado em centenas de entrevistas com candidatos às oito áreas no último ano, job descriptions elaborados em parceria com os clientes da Robert Half, percepção de mercado dos nossos consultores e gerentes, pesquisas globais com 100 CFOs brasileiros e diretores de RH, estudos disponíveis no mercado, análise do mercado de trabalho e últimas tendências para gestão de pessoas.

Veja abaixo a tabela com salários atuais e previsão para 2016, na área de Marketing e Vendas.

#donglobal #dinheiro #marketing #profissional #publicidade #propaganda #comprar #contratar #emprego #sucesso #carreira

Featured Posts
Recent Posts